domingo, 11 de dezembro de 2011

Casamento para muçulmanos

Gostei quando ele perguntou..
Hoje ele me perguntou por que eu não escrevi no blog ontem…
Ele me disse que lê todos os dias e isso me deixou muito feliz.
Agora quero que ele comente todos os dias.. vou ficar mais feliz…
Alias.. sei que muita gente lê mas não comenta.
Fique a vontade comente, VOU ADORAR!
Primeiramente quero pedir desculpas por não ter escrito nada ontem e antes de ontem...
Mas eu tava enrolada...
Hoje resolvi falar sobre casamento...
Resolvi tocar neste assunto porque habibi e eu estávamos conversando e ele me disse um pouco sobre como é o casamento na religião dele  (islam)
Vou escrever um pouco e se alguém souber de mais, por favor me diga.
Vi na internet o seguinte:
As mulheres possuem os mesmos direitos e deveres dos homens perante Deus e a sociedade.
Na religião islâmica, é do homem a responsabilidade de manutenção financeira do lar, mesmo que a mulher trabalhe. Cabe ao homem sustentá-la.  O dinheiro da mulher que trabalha é inteiramente dela.
Toda mulher pode pedir o divórcio, pode escolher o seu parceiro, pode ter independência de nome ao se casar, pode possuir riquezas suas e não tem obrigação de dividí-las ou gastar delas, possui direito a voto, possui direito a herança como filha, como esposa, como irmã, como mãe.
A sociedade islâmica é obrigada a proteger a mulher desde o seu nascimento até a sua morte. Ela não é sequer obrigada a cozinhar, lavar, passar ou arrumar a casa. Este é um dever do marido muçulmano e isto está escrito na sunnah do Profetahttp://www.religiaodedeus.net/saws.gif. Ela faz se quiser.
O casamento no Islam deve ser simples.
Nada de “festanças”. Apenas uma recepção, de acordo com a situação financeira dos noivos, para comunicar o casamento.
Não deve ser servido nenhum dos alimentos proibidos aos muçulmanos como bebida alcoólica e porco e não deve ter danças, principalmente com homens e mulheres juntos.
Do ponto-de-vista legal o Islam  vê o casamento como um ‘aqd’ ou um contrato.
Como qualquer outro contrato, o contrato de casamento requer total e livre consentimento das partes envolvidas.
Este contrato envolve duas coisas:
Primeiramente, um presente do marido à esposa, que pode ser uma soma em dinheiro, um objeto de algum valor tal como um anel, ou coisas não-materiais como a aceitação do Islam ou ensinar uma parte do Alcorão.
Segundo, um compromisso de ambas as partes de tentar fazer a vida fisicamente confortável e fornecer felicidade emocional, psicológica e espiritual para o outro, com a responsabilidade de cuidar das necessidades econômicas que recaem geralmente nos ombros do homem.
No momento do casamento ambos os cônjuges devem ter a maior intenção possível de manter o compromisso de casamento pelo resto da vida, embora sob algumas circunstâncias extremas possa talvez ser possível participar em um contrato de casamento em bases temporárias.
Mesmo que o compromisso de casamento se realize para toda a vida, se acontecer que depois da união os dois cônjuges descobrirem ser impossível viverem juntos, a lei islâmica providencia meios para o término do contrato de casamento.
No Islam, o homem e a mulher são parceiros completamente iguais a não ser nos seguintes aspectos:  
1) Ambas as partes tem responsabilidade igual de prover a felicidade física, emocional, psicológica e espiritual à outra, mas os homens têm geralmente a responsabilidade adicionada de prover as necessidades econômicas da esposa.
2) No caso em que o marido inicia o divórcio, ele está obrigado pela lei religiosa a pagar algumas despesas de manutenção. (2:241) Esta pensão pertence à esposa por direito. Entretanto, quando a mulher inicia o divórcio ela não paga nenhuma compensação ao marido como exigência da lei religiosa; necessita na maior parte dos casos retornar o que recebeu do marido como dote, se tal devolução for útil no estabelecimento de um acordo amigável. (2:229)
3) Um homem pode divorciar sua esposa enquanto uma mulher necessita seguir procedimentos através da corte ou introduzir no contrato de casamento uma cláusula que dê a ela o direito de se divorciar de seu  marido.
A igualdade de direitos só pode ser afirmada na suposição de igualdade de responsabilidades. Este princípio trabalha às vezes a favor das mulheres.
Por exemplo, como mães as mulheres dão muito mais às crianças do que os homens enquanto pais, e assim o Islam reconhece direitos maiores das mães sobre as crianças do que os dos pais a não ser que onde as considerações econômicas exigem de outra forma.
Vi um site bem interessante que deve ser  lido todo..


http://www.sbmrj.org.br/familia-casamento.htm

Espero que ajude com as informaçoes.
Kisses
Mary =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oie! Obrigada por participar!
É um prazer receber você aqui.
Beijos, Mary