domingo, 12 de agosto de 2012

Pensativa.. DESABAFO

Ola Habibas!!!!

Tudo bem com vocês?

Bem.. Eu estou bem graças a Deus e estou bem melhor da alergia! Parou de coçar e eu estou passando um remédio e tomando um antialérgico que me da muito sono. Não fui ao médico porque tive medo e um farmacêutico que me ajudou.

Nesses últimos dias tenho ficado mais em casa e tenho feito as mesmas coisas sempre: Limpo a casa, lavo roupa, faço comida, lavo a louça. Nada de mais!

E é por isso que não tenho postado nada interessantes aqui. Não tenho feito nada interessante! Hahhahha  Mas amanhã vou no Carrefour e vou ver se encontro coisas interessantes para postar. Aliás, estou precisando conhecer o Egito porque ficar trancada no apartamento não está me fazendo bem... Mas, tenho que esperar o Ramadan acabar, para meu habibi aguentar sair nessa sol quente que faz aqui (nesses últimos 4 dias está pior).

Essa vida calma e tranquila que estou vivendo aqui está me fazendo um pouco mal. Ontem e hoje acordei muito pensativa... Pensando muito sobre o que era a minha vida há 2 meses atrás (ontem fez dois meses que estou aqui no Egito). Eu acordava cedo, trabalhava como Estagiaria de Relações Publicas em uma empresa de locação de espaços corporativos de 8 am as 5 pm, depois ia para faculdade de jornalismo de 6 pm às 11 pm e voltava para casa morta de sono e sem vontade de fazer comida. Almoçava no trabalho a comida que a minha amiga Keila (que trabalhava comigo) levava (uma delicia, que saudade!) e jantava qualquer salgado no ônibus voltando para casa..

Agora passo o dia todo em casa, não tenho nada interessante para fazer e os meus momentos bons se resumem em quando meu marido está acordado geralmente de 6 pm a 11 am. Muitas vezes vou dormir quando ele está acordado porque estou morta de sono e ele dorme em horário diferente porque o Ramadan mudou COMPLETAMENTE nossa vida!

Sabe.. não estou reclamando, mas achei que as coisas seriam diferentes.. Antes do Ramadan a gente ia para o centro do Cairo passear, conheceu as Pirâmides, foi no museu agora ficamos trancado o dia todo aqui. Eu sei que talvez eu more no Egito para sempre, mas eu quero conhecer as coisas, passear... Estou cansada de fica presa aqui. Ultimamente meus passeios são ir ao Shopping 1 ou 2 vezes por mês, ir ao mercado e ir para Zagazig.

Estou com saudade de agitação, de gente, dos meus amigos, da minha cultura, de ouvir português (porque nem TV em português tem aqui).. =( E ficar trancada nesse apartamento não está me fazendo bem.

Estávamos pensando em ir ano que vem para o Brasil para eu terminar a minha faculdade, mas para isso ele precisa se empenhar a falar português, porque se ele quiser trabalhar no Brasil precisa pelo menos falar nosso idioma.

Mas, não vejo ele se dedicar a isso, não vejo ele estudando, e quando falo sobre isso ele diz “hoje não”.. E isso me deixa muito desanimada!

Tem dias que acordo disposta a aprender árabe, mas ele também não me ajuda!

Nesses 2 meses ele sentou apenas 1 dia para me explicar algumas coisas... Quando perguntei para ele se poderia pegar um professor ou professora particular para me ensinar árabe, ele disse “NÃO! EU VOU TE ENSINAR!”, mas até agora só sei falar 10 ou 20 palavras (que a maioria aprendi sozinha), mas é muito difícil estudar árabe sozinha.

Enfim.. Estou desanimando a querer aprender árabe..

Quando falei para ele que quero trabalhar e uma amiga minha está me ajudando a encontrar emprego, ele disse que se eu for trabalhar vai ficar muito preocupado comigo porque eu não falo árabe..

Agora eu pergunto: “Por que ele vai ficar preocupado se ele parece que não quer que eu aprenda?”

É muito chato depender de uma pessoa para tudo, é muito chato ir para Zagazig )cidade da família dele) e as irmãs dele me encherem de teste de gravidez e eu não consegui dizer: “Não quero fazer porque eu sei que não estou gravida!”
É muito chato ver todo mundo conversando o tempo todo  e não entender uma palavra e ver que ele não se esforça para me traduzir ou ensinar nada.

Posso confessar? Testou ficando muito desanimada!
Por isso que não tenho escrito muito e por isso que não ando fazendo muitos comentários nos grupos..

Espero que com o FIM DO RAMADAN as coisas melhorem...

Sabe.. eu também penso um coisa... Mohamed é um ótimo marido, ele me ajuda (as vezes lava a louça e coloca a roupa no varal para mim), quando estou doente fica preocupado, é carinhoso, amigo, fiel.. Mas acho que ele tem um grande defeito que me magoa muito, é descompromissado. Acho que ele precisa se empenhar mais nas coisas.. principalmente a falar português, se ele quiser realmente me ver feliz com meu diploma de jornalista. E.. se formos morar aqui no Egito, acho que ele deveria me ensinar árabe, para tornar a minha vida mais feliz, porque é uma MERDA ver tv e não entender nada e sair na rua e não saber dizer nada.
Para mudar um pouquinho esse clima... vou postar algumas fotinhos que tirei usando a roupa indiana que ganhei da minha cunhada. AMEI!

  


Amo esse homem como nunca amei ninguém na minha vida, sei que ele não é perfeito e nunca vai ser porque ninguém é perfeito, Mas se ele se comprometesse a aprender Portugues e a me ensinar Arabe, ele me faria muito mais feliz. Porque deixaria minha vida mais facil!


Beijos e desculpem o desabafo!

Mary (Mariana Vaz ou Maryem Fouzy) =P
>> Conheça o nosso grupo no FACEBOOK!
“Habibi no Egito” - Para meninas que amam um Egípcio!

33 comentários:

  1. É bom desabafar né Mariana. A unica coisa que eu posso dizer a vc é ter paciencia. Tentar aprender arabe sózinha mesmo pela internet. O blog da Criss é ótimo para aprender arabe. E se vc pelo menos aprender o alfabeto na escrita depois ficara um pouco mais facil para vc aprender. Força ! A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS E VC escolheu essa, agora bora la tentar se adaptar. Vai dar tudo certo. Fica com Deus !!!

    ResponderExcluir
  2. Amiga toda mudança é dificil, mudar pra um cultura que voce nao tem dominio, do idioma, e da cultura é assim mesmo, sei que as coisas nao sao como voce pensavam mas pensa tambem como seu marido estaria aqui, sozinho, sem falar portugues longe da familia, estaria triste e desanimado, por isso crie algo, no egito mulheres podem trabalhar, se voce nao pode trabalhar em empresa, faça bolo, unha invente, artesanato, aprenda sim arabe, por ser uma forma de voce se comunicar em outras coisa, crie algo um projeto, eu sei que tudo vai se arrumar, voce é forte linda e merece ser feliz, e vai ser,o ramadan é assim mesmo as mulheres nao saem mesmo é tempo de jejum e oraçao, mas depois, vai dar certo, pense em monttar um lojinha ai ,sei la sei que vai montar um projeto legal, quando quiser falar so entrar no meu email kelencristian30@hotmail.com beijos

    ResponderExcluir
  3. Ola querida, primeiramente parabéns por estar ao lado de seu habibi, mas precisava postar esse comentário, pois desde que me casei eu vivo assim como vc esta vivendo ha poucos meses e a frase que tenho pra e dizer é " Bem vinda ao mundo das esposas" =( Esposa de oriental não tem a mesma liberdade de trabalhar e planejar a vida. Meu marido é paquistanes, ele quer que eu trabelhe e tudo, mas por causa das nossas filhas e do tempo que fiquei parada, perdi toda a minha qualificação kkkkk... Na realidade é dificil se desprender subitamente de uma vida ocidental, agitada e independente e de repente se ver " confinada" em um casa a mercê do marido, mas isso ocorre com frequência.. depois do casamento não somos mais donas de nosso nariz e sim da casa.. Casa é um lugar pequeno onde não há muito espaço pra sonhos e idealizações, apenas para cuidar e manter em ordem.
    É complicado e tedioso no inicio, mas com o tempo as coisas vão se encaixando, essa insegurança e excesso de cuidado da parte dele vai se amenizando e logo logo vc vai ter uma ocupação paralela, mas pelo amor de Deus, não desanime, vc tem que demonstrar a ele que ele fez a escolha certa e o idioma não é um problema quando se tem força de vontade.. Vc vai conseguir se estabilizar e no final vai perceber que se tivesse desistido iria ter feito uma besteira... Força que isso passa... Parabéns pelo blog.. o meu é www.esposadepaquistanes.blogspot.com bjus!!

    ResponderExcluir
  4. É.... TEMOS QUE PENSAR BEM ANTES DE TOMAR UMA DECISÃO SERIA COMO ESSA DE ABANDONAR TUDO...SERÁ QUE VALE A PENA?????PQ ELE NÃO VEIO PRA CÁ PRO SEU MUNDO MESMO QUE VC TIVESSE QUE "SUSTENTAR" ELE POR ALGUM TEMOPO......ISSO NÃO É VERGONHA NENHUMA, É FATO DA VIDA...ESPERO QUE AO TERMINAR O RAMADAN AS COISAS MELHOREM...MAS NUNCA SE ESQUEÇA QUE ELE É ARABE,A CULTURA É EXTREMAMENTE MACHISTA APESAR DO AMOR QUE ELE TEM POR VC....E NÃO SE ENVERGONHE DE SER SUBMISSA A ELE....NÃO TE CONHEÇO MAS ESPERO O MELHOR PRA VC, TENHA FÉ E FORÇA....E MUITA PACIENCIA.....BOA SORTE LINDA HABIBA!!!!

    ResponderExcluir
  5. Mary minha amiga,
    Sei que não é fácil, e não vai ser assim um mar de rosas perfumadas, mas essa vida que escolhemos é assim mesmo! Penso sempre em como vai ser a minha vida em Dubai ( a única facilidade que falo inglês e francês fluentes) mas e se o meu marido não aprender o português? E como vão ficar os planos que fizemos de vir para o Brasil em 2 anos??? Bem, Só desejo que essa nuvenzinha cinza passe logo e que seu sol volte a brilhar! Conte sempre comigo, estou aqui pra ajudar! Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Aiii habiba acho que eles são assim mesmo!! A Khadija disse tudo! Sabe, ele sempre foi acostumado a ver as mulheres em casa, cuidando do lar e marido. O seu mundo também é um novo mundo para ele. Mulheres independentes que saem cedo para trabalhar e só voltam de noite na hora do jantar, ainda tem que conciliar com os estudos e lazer com a família. Isso pra ele também é novo. Ao poucos ele vai ficando mais light e voce vai fazendo as coisas que voce quer sem depender tanto dos outros. Eu entendo a preocupação que ele tem com voce de sair na rua pra trabalhar..vou te dar um exemplo, quando meu marido sai sozinho e meu pai fica sabendo ele fala que sou irresponsável de deixar meu marido sair sozinho.."ele vai se perder, não vai saber voltar pra casa, não conhece ninguém, não sabe o mapa da cidade, vai ser assaltado, sequestrado, não fala português, Brasil não é igual a India, São Paulo é cidade violenta etc etc .. rsrs Já pensou em tentar costurar? Voce poderia fazer seus próprios hijabs, habayas e com o tempo vender..pode ser um hobbie como pode ser uma profissão! Adorei a roupa indiana! Eu queria poder usar aqui no Brasil..é uma pena ficarem no guarda-roupas. Eu usei uma no dia do casamento, só pra atravessar a rua, entrar e sair do carro a cidade parou pra olhar! imagina do dia a dia! rsrs Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ADORO AS ROUPAS INDIANAS
      E USARIA SEM DUVIDA NO BRASIL
      ASSIM COMO ADORO A CULTURA ARABE
      SO QUE VIVER COMO MULÇUMANA NAO SERIA NADA FACIL PARA MIM QUE VIVO NUM PÁIS DE LIVRE ACESSO PARA MULHERES

      ENTENDO COMO A MARY SE SENTE...
      CONHEÇO UM EGIPCIO A QUASE DOIS ANOS TEMOS PLANOS DE CASAR E TUDO ELE ESTA VINDO AO BRASIL, MAIS É UMA MUDANÇA E TANTO ...
      PIOR AINDA QUANDO ELE JÁ TEM UMA ESPOSA E VOCE SERÁ A SEGUNDA COMO EM MEU CASO....

      Excluir
  7. Eu imagino o que vc ta passando e sentindo, e digo que n è facil mesmo, no meu caso que è bem menos complicado, por conta de ser uma cultura parecida com a do Brasil. no inicio foi um pouco dificil a adaptaçao, pelo frio, a distancia da familia, o idioma o qual esse jà n è mais problema para mim. por ser um idioma facil e que gosto muito. hoje depois de dois anos, entre idas e vindas, è que estou me sentindo mais em casa, jà n tenho mais medo de pegar o carro e sair, de entrar em lojas e me comunicar. a lingua arabe nao deve ser nada facil, mais nada è impossivel, vai depender da sua vontade de aprender, e da ajuda das pessoas que estao ao seu lado. vai ser dificil? vai! vai vir dias terriveis com depressao? vai! vai chorar, vai ter vontade de voltar, isso acontece com quase 90% de todos q mudam de uma cultura para outra, uns sentem mais outros menos, vai depender do lugar que vc ta indo, e da sua capacidade de adaptaçao. jà soube de casos de muitas meninas que se casaram c estrangeiros e na conseguiram se adaptar, aqui mesmo na Italia. mas, isso depende muito do seu empenho em querer, e isso agente ver que vc tem. converse c seu marido amiga, e diga que precisa da ajuda dele e que caso contrario ficara dificil viver em um lugar onde vc nao pode se comunicar com as pessoas. gentee, isso è terrivel, no inicio eu passei por isso, e olhem que a lingua italiana tem muitas palavras iguais ou parecidas com o portugues..Mari o que eu desejo de coraçao è que vc consiga ultrapassar essa fase, que n è facil, eu ate posso sentir o que vc ta sentindo amiga, da experiencia que tive, e sei que no seu caso è 10 vzs pior...mais fè em Deus, pq nen tudo sao flores..bjsss

    ResponderExcluir
  8. Oi Mari, te admiro pelo fato de ter tido a ousadia de ir para o Egito. Eu não tive essa coragem e meu habibi é que vem para o Brasil, tenho responsabilidades aqui e ele decidiu que não quer me perder. Vai deixar tudo em Alexandria para viver comigo no Brasil. Tenho receio, pois ele não sabe nada em português, ele acha que aprende com mais facilidade aqui comigo, mas tenho dúvidas. Ele deixou bem claro que se eu não vou até ele, ele vem até mim, então que seja assim. Voce teve muita coragem, eu não tenho. Mas fica uma curiosidade no ar, como vcs se comunicam no dia a dia? Forças colega e parabéns pela coragem. Que Deus esteja te abençoando e te dando bastante paciência. Beijos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa minha linda realmente foi preciso ter coragem. mas nao to nem um pouco arrependida pq ele me faz mto feliz. Massssss tem dias que surto pq aki td é iferente e mais dificil para mim. enfim.. nova vida, novo país, nova cultura e CASAMENTO, é normal mudar.. rs
      e... e gaçp um ingles mais ou menos.. ai a gente conversa, faz mimica... essas coisas hahahahaa bjsssssss

      Excluir
  9. Tente aprender árabe, há vários cursos pela internet. Meu marido aqui no Brasil ficou igualzinho a você quase pirou, as coisas só melhoraram depois que a ele começou a falar a língua e a trabalhar.Essa fase passa, é horrível mas passa....boa sorte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou buscar isso e correr atras. PRECISO!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  10. Mary admiro sua coragem por colocar esse desabafo aqui. Porque acredito que nao seja somente voce que esteja enfrentando essas dificuldades mas voce está tendo coragem de falar. Acredito que tudo seja mais dificil no inicio mas com o tempo as coisas vao chegando no lugar e voce vai também se adapatando melhor. Creio que depois que terminar o ramadam tudo também volta a rotina mais suave. Estou torcendo pro voce. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ´Com certeza lindona. Com tanta novidade tudo é mais dificil. eu sei.... mas vai melhorar tenho mtaaaaaaa fe em deus. obrigada pelo carinho e pelas palavras bjss

      Excluir
  11. Mary, eu sinto o mesmo que voce, entao entendo sua frustracao com relacao a dependencia pra tudo... eu ja surtei aqui algumas vezes e foi brabo, viu... mas no final acabei me entendendo com meu marido. Mas relamente e complicado pra nos que tinhamos tantos afazeres ficar em casa o dia todo, sem poder sair sozinha, quando bem entende... Mas vamos la, seja o que Deus quiser.

    Vou ver se comeco a estudar arabe, mas confesso q a dificuldade da lingua tbm me desanima :/
    Bjs e boa sorte!

    ResponderExcluir
  12. oh amada,fique com raiva,grite ,esperneia,mas não desista,eu tive um casamento longo com brasileiro,mas que tinha as mesmas "manias" desses habibis,então já sei o que me aguarda,tenho medo também da comunicação que demora um pouco pra se aprender.mas creio que tudo fica bem quando há amor de verdade.abra seu coração pra DEUS,e confia NELE,a cada dia sua preocupação.beijos e que DEUS os protejam.paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Po minha linda. vc sempre aparece aki para iluminar minhas postagens. vc tem tda razao. com fé em deus td é possivel e eu ainda serei mto mais feliz com ele. bjsssssss e obrigada pelo carinho de sempre

      Excluir
  13. Mari, super te entendo!!! Me aceita no msn e poderemos tricotar. Bj lourdesdecassia@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  14. Voce poeria tentar fazer amizade com alguma vizinha, só pede pra seu marido te apresentar se for possivel... ou entao vc mesma se apresenta, aprende a dizer q´eh estrangeira, que gostaria de aprender arabe, que te chame pra conversar um pouco quando elas tiverem um tempinho, acho que te ajudam. Ate porque vao ficar bem curiosas... Mas nada de muito agarrado, na hora que os maridos nao estiverem em casa, 02 horas por dia no maximo, dia sim dia nao :)

    ResponderExcluir
  15. Maryem, tudo o que vc está passando chama-se adaptação. Acontece já nos casamentos entre pessoas do mesmo país agora no seu caso, adicione mais uma adaptação: de cultura! Então respire fundo porque como eu li uma vez, a frase mais importante do mundo é: TUDO PASSA! Então aguenta aí que tudo vai melhorar, e sempre que quiser podes desabafar que estarei aqui para te apoiar! Força menina, você consegue!
    Ah! Você ficou MARAVILHOSA com a roupa indiana! E também amei as suas fotos com seu habibi lol
    Bjs e fica bem! Maria Flor ( do Blog Lollavie )

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Habibaa que voce continue esse exemplo de mulher brasileira, batalhadora que vai à luta, ultrapassa fronteiras, com toda a coragem e alegria de viver! As dificuldades existem para a vitória ser mais doce depois!
    Somos brasileiras e não desistimos nunca!!!
    Me add no msn..cafecomchai@hotmail.com. bjs

    ResponderExcluir
  18. Na minha opnião, isso é apenas uma fase! pense! com calma. Na na vida é para sempre! as alegrias bem como as tristezas passam, uma hora, passam! e outra, brasileiro também é descompromissado! sem contar que nunca estão nem aí para nós! e ainda, por cima você tem de se desdobrar da mesma forma (lavar, passar, cozinhar, trabalhar fora, e ainda, dar conta do recado na cama. Pelo menos no seu mundo oriental vc tem alguém que tem o compromisso de cuidar de você, e isso, ele está fazendo! agora, amigos, amigas, parentes, saídas e baladas, por experiência própria nunca nos leva a lugar algum! o que nos impulsiona somos nós mesmas, com nossa
    vontade de crescer. Procure algo na internet ( estudos, graduação, pós, algo que te interesse e que dependa apenas de você! assim terá algo com que se ocupar e não se sentir tão abandonada nesse mundo! se precisar fale comigo dou um jeito de ajudar daqui. Beijos e não se desespere.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossssssssssssssa vc tem tda razao lindona. graças a deus td ta bem agora e eu tenho certeza que isso nao vai me abalar sempre pq amo demais esse homem e sei q ele me ama e eu ja passei por td q vc disse. nao troco essa vida aki por nadaaaaaaaaaaaaaa bjsssssss

      Excluir
  19. Olá Mari!
    O seu habib fuma? Deve ser por isso que o humor dele está diferente no Ramadan...
    Sobre vc aprender árabe e ele português, eu acho q o melhor eh vcs aprenderem com professor. Sabe pq? A gente não tem didática para ensinar para eles e nem eles para nós. E com um professor a gente tem compromisso de estudar mais.
    Acho que apesar de ser difícil, a melhor forma de aprender árabe é com a família dele, principalmente com as crianças rs... Digo isso por experiência própria com as sobrinhas do meu marido.
    Força Mary! Imagino que não seja fácil, mas é normal esse período de adaptação, vc se sentir um pouco deprimida. Acho q se vc conseguisse trabalhar fora vc se sentiria melhor.
    Fica com Deus e que essa fase passe logo!
    Vc é uma pessoa muito querida!
    Bjos,
    Isabele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nossa lindona obrigada pelo carinho. vc tem tda razao vamos ver o que vamo fazer aki... rs bjssssssssssssssss e obrigada pelo carinho e pelas palavras

      Excluir
  20. Tenha paciência, linda... não é tempo de decidir nada agora, tenha muita paciência por causa do Ramadan e do choque cultural:)

    ResponderExcluir
  21. Olá Mary! Li seu desabafo e não tive como não lhe escrever. Quando fizemos uma escolha, não conseguimos imaginar todas as dificuldades que podem ocorrer, pois só vivendo mesmo para saber. E assim que passa o encanto da novidade, vem a realidade, mas é preciso estar inteira onde você escolheu. Evite, para você mesma, fazer comparações entre a sua vida agitada no Rio e a sua vida em casa de agora, pois são estilos de vida e culturas completamente diferentes. Você não escolheu nascer no Rio, mas escolheu viver no Egito, então pegue forças dentro de você mesma para superar essa fase. Já que você pode trabalhar aí, faça isso. Primeiro aprenda o idioma árabe, é claro, mas não fique só na dependência emocional de seu marido (a financeira é outra história), pois deve ser difícil para ele também. Com certeza ele lhe quer ver feliz, mas pode não estar captando suas necessidades. Quanto ao bebê, só tenha logo se o seu desejo de ser mãe for muito grande, mas nunca para preencher um vazio momentâneo ou só para satisfazer a família de seu amado. Converse com ele sobre isso e deixe bem claro o que é melhor para vocês 2 neste momento. Você é muito jovem ainda, tem muita coisa para viver, mas não espere só o Ramadan passar, vá lendo e ouvindo árabe pela internet, aproveite o seu tempo livre e, por mais chato que seja aprender pela internet, você vai ganhando tempo. Quanto mais rápido você aprender o idioma, mas rápido você vai se adaptar aí. Beijos, Ana
    www.viagensebeleza.com

    ResponderExcluir
  22. Se ele é um bom marido, carinhoso, fiel, o resto você pode suportar. Ninguém é perfeito, nem você. Tudo de bom. Parabéns!

    ResponderExcluir
  23. sabe que isso faz seu blog facinante voce não esta ai vivendo sonho e enchedo a cabeça das mulheres dizendo que e tudo maravilha ...diz que sente como sente isso e muito bom ..um dia vai ler tudo isso e vai dar rizadas em arabe kkkkkk .........

    ResponderExcluir
  24. Bom dia ! Comecei a namorar um egípcio e ele quer vir ao Brasil para nos casar mais não consegui a liberação agora ele quer que eu va mais tudo muito novo , pra mim por causa de tudo que assistimos tenho medo ele é da cidade de zagazig se alguém puder me dar mais informação vou deixar meu endereço ( ateliealessandra@hotmail.com

    ResponderExcluir

Oie! Obrigada por participar!
É um prazer receber você aqui.
Beijos, Mary