quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Curiosidades e fotos

Ola habibas lindas do meu coração!!!!!!!!!!!
Tudo bem?

Eu estou otima graças a Deus e Jasmin minha bebê está mexendo e dando cambalhotas na minha barriga.. Vi isso na ultima ultrasonografia e nem acreditei.. hahahaa


Enfim... Hoje estou aqui para presentear as minhas habibas com algumas novidades e mostrar um pouquinho do que tem no grupo HABIBI NO EGITO do facebook: http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/

Espero que vocês gostem das fotos...


Piramides

Rio Nilo


Praça Tahir



Parque Citadel


Mesquita d Mohamed Ali

Museu do Exercito

Curiosidades


Ahhhhh a habiba SANDRA MARIA postou la no grupo e achei legal postar aqui pq tem muitas fotos legais...
 

Veja:    http://www.youtube.com/watch?v=-px5Bo-g1Bc
 Beijos, Mary
=)HABIBI NO EGITO (grupo reservado para meninas no FACEBOOK)
http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/

Página para vc curtir e receber novidades:
http://www.facebook.com/HabibiNoEgito1

sábado, 8 de dezembro de 2012

Aniversário do habibi

Olá habibas lindas do meu coração!
Tudo bem com vocês?

Bem.. hoje, dia 08 de Dezembro de 2012 é aniversário do meu habibi!

Acordei feliz e fiz todas as vontades dele, mas senti falta de uma festa...

Aqui no Egito não é normal comemoração de aniversário, portanto ele não estava tão empolgado quanto eu, mas me prometeu que quando formos para o Brasil vamos fazer festa para tudo. 


E eu adorei a ideia porque adorooo uma festa! hahahhaa

Como esse blog também é dele, queria deixar aqui algumas palavras para ele.



"Olá meu amor! 

Hoje gostaria de ter feito um churrasco, um bolo, doces e muitas coisas gostosas para você, gostaria de ter chamado seus amigos e ter feito uma grande festa, mas você sabe que isso não é impossível porque dependo de você para tudo e não poderia fazer essa surpresa sozinha..
Mas acho que nosso dia foi bom e acho que foi um dia feliz.
Te desejo tudo de bom!
Muita saúde, paz, alegrias e amor (ao me lado) hahahaha
E que nossa filha o faça muito feliz também.
Amo você, Beijos da sua esposa Maryem e da sua filha Jasmin."

Agora uma curiosidade para as habibas que ainda não sabem...

Além de aniversário não ser muito comemorado por aqui, também não existe comemoração para NATAL, ANO NOVO, CARNAVAL, PASCOA ...
Eu nunca fui muito animada para Natal, porque acho uma data triste... lembro da minha avó e minha mãe (já falecidas), mas é ruim saber que não montarei uma arvore de natal, não terão presentes em volta dela e muito menos uma ceia na mesa..
Já estou sentido falta da bacalhoada, peru de natal, rabanada...
Ai... sem falar da hora da virada de ano.Os fogos, as pessoas se abraçando... Enfim.. esse ano nada disso para mim!  (risos)
Mas pelo menos eu estou com meu habibi e minha bebezinha.

Quero agradecer o carinho de todas vocês que me deram o email para ler o blog e pedir desculpas por ter bloqueado apenas para algumas pessoas, mas estou precisando dar um tempo nas postagens publicas porque tem muitas meninas malucas na internet e eu estava muito estressada.

Vocês acreditam que tem uma que não gosta de mim só porque eu não quero ser psicóloga dela no Skype?

E tem outra que fica pegando o que escrevo aqui no blog e fica postando no facebook dela, e em grupos que não estou contando minha historia como se fosse a historia de vida dela..

Eu mereço?

Sabe, sei que não agradaria a todas com as minhas postagens e minha sinceridade, mas aqui é o espaço que abro meu coração, quando estou feliz ou triste..
Não posso iludir ninguém dizendo que a vida no Egito é 100% maravilhosa e que não existe conflitos culturais entre meu marido e eu. Existe, é difícil, mas quando se ama e se tem paciência é possível, basta lutar e acreditar.

Não desejo nada de ruim para ninguém mas também não quero que me desejem mal ou tenham inveja de mim.
Eu tive coragem para lutar por esse amor e está dando certo graças a Deus, mas eu não tenho culpa que alguns relacionamentos não dão certo. È como sempre disse... existe homem ruim no Egito, no Brasil, na China... então não pense que porque o cara é Egipcio ele presta mais que o Brasileiro porque isso não é verdade.

Se vocês soubessem a quantidades de e-mails que recebo de meninas contando a historia delas...

Algumas contam que gostariam de ter a coragem que tive;
Outras dizem que estão felizes por mim e me desejam coisas boas;
Outras dizem que lutaram pelo amor mas não deu certo por causa das diferenças culturais;
Outras dizem que continuam casadas mas estão infelizes..

Bem.. existe historia que dá certo e historia que não dá..
A culpa não é da menina, não é do habibi, simplesmente não era para ser.. Levante a cabeça e lute, porque nada é impossível e eu tenho certeza que vocês vão encontrar o verdadeiro amor de vocês..

Mas lembre sempre dos conselhos que dou aqui...
Nunca envie dinheiro, carta convite ou acredite 100% antes de você conhecer o habibi. Porque o que mais existe nesse mundo é gente mal caráter. Ok?

Boa sorte para todas e desculpem o desabafo.

beijos, Mary

=)HABIBI NO EGITO (grupo reservado para meninas no FACEBOOK)
http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/

Página para vc curtir e receber novidades:
http://www.facebook.com/HabibiNoEgito1

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Pensando...



Olá Habibas! Tudo bem?

Meus últimos posts foram curtos e eu não estava muito animada para escrever, me desculpem. Mas acho que vocês já imaginam o que esta acontecendo..

Por uma lado estou feliz porque vim para o Egito, realizei meu sonho de conhecer meu habibi e me casar e estou gravida, mas por outro lado estou com medo dele ir para o exercito, não estou me adaptando aqui no Egito e ainda por cima me sinto insegura em relação aos médicos e consultas que faço, porque tudo é diferente, o inglês deles é péssimo (com muito sotaque) e eu não entendo quase nada. Sempre que saio das consultas meu habibi  precisa me explicar tudo detalhadamente e mesmo assim não me sinto segura.
Uma menina brasileira que mora há muitos anos aqui me contou que foi para o Brasil para ter o bebê dela, porque aqui os hospitais particulares são como os públicos do Brasil e os públicos daqui são piores do que o do Brasil.. Então vocês imaginam meu medo, ne?
As coisas são muitos diferentes e se adaptar a tudo isso é complicado, ainda mais agora, gravida..

Emagreci muito porque não gosto da comida daqui, em casa tento fazer coisas mais parecidas com a comida brasileira mas mesmo assim não é a mesma coisa, o gosto é diferente.
Sinto saudade dos meus amigos, das pessoas que amo e não me sinto em casa aqui..
É estranho, mas não sei explicar..

Quando cheguei aqui fui bem recebida pela família dele, mas eu sei que eles não gostam de mim o bastante para me aceitar de verdade.
Não sei explicar, mas quando soube que a família dele queria que ele casasse com a prima dele as coisas mudaram dentro de mim.
Eles me receberam bem, me deram presentes e tal, mas eu não me sinto parte da família, sabe? Por isso não gosto de ir para Zagazig. Lá eu preciso estar de abaia (vestido longo de manga comprida) e hijab (lenço no cabelo) o tempo (até dentro de casa). Eles observam a minha forma de sentar, porque não consigo ficar horas sentada igual a eles e ate minha forma de comer, porque gosto de comer de talher e um prato só meu e lá eles comem todos juntos com as mãos em travessas, as vezes usam colher (lá é assim porque eles moram em uma vila de área rural). Quando vou na rua todo mundo me olha e me sinto incomodada, por isso as vezes prefiro ficar 24 horas dentro do quarto, mesmo sabendo que eles devem comentar algo sobre isso. Consigo ficar no máximo 5 dias em Zagazig, no 4º dia já estou literalmente chorando para voltar para nosso apartamento.
Mohamed e eu alugamos um apartamento e moramos em um bairro novo chamado Al Abour. Aqui tem shopping, lojas, supermercado e pessoas que aceitam melhor alguém diferente, ainda é diferente do Brasil, mas me sinto um pouco melhor.

Enfim... Estou triste porque quando conversamos com a família dele sobre a ideia de eu ir para o Brasil para ter o bebê lá, a mãe dele disse que acha que vou sumir com o filho dele.. (Vocês conseguem imaginar como me senti, ne?)
Além disso, quando descobrimos que meu bebê é MENINA, isso não foi muito comemorado... Eu sabia que a família toda (irmãos, irmãs, mãe e pai) queriam menino, mas nunca imaginei que eles não comemorariam..
E agora Mohamed veio me dizer que se formos para o Brasil, quando a menina completar 15 anos, vamos voltar para o Egito e vamos morar aqui.
Desculpe, mas não quero viver aqui para sempre. Não gosto daqui, não me habituei, não sou plenamente feliz e não quero ter uma vida igual a da maioria das mulheres aqui (ficar em casa cuidando de 5 crianças e limpando tudo, dependendo 100% do marido).
Aqui eu não posso fazer nada sozinha porque não falo árabe e me sinto uma inútil.
Quero voltar para o Brasil, terminar minha faculdade de jornalismo, ter um bom emprego e ter uma vida que considero normal. Apenas isso. Tenho certeza que podemos educar nossa filha bem e fazer dela uma boa muçulmana sem precisar viver no Egito.

Estava pensando esses dias...
Sabe... toda semana vejo pessoas se casando aqui perto de casa porque tem festa, as pessoas soltam fogos, tem musica alta, carros buzinando,  gente feliz..
E eu não posso mentir, me dá um pouquinho de inveja.. Não é por mal, mas é verdade.
Não tive nada disso. Não tive festa (ele comprou apenas um bolo e comemos todos juntos (a família dele e nós dois), não tive vestido de noiva, nem uma aliança... Isso me dói um pouco... Mês que vem deve acontecer o casamento do irmão dele com uma Egipcia (vizinha da família dele), e as coisas serão diferentes, vai ter festa, vai ter tudo que ela merece, e eu não faço a mínima questão de ir.
Eu me pergunto... Porque a maioria das brasileiras que casa com eles aqui não tem nada disso? Apenas um papel assinado e pronto!
Será que a gente não merece ter o que elas têm?
Quando eles casam com a gente, além de ganharem uma mulher mais inteligente, mais organizada, com perspectiva de vida, eles ganham uma facilidade para conseguir o visto para ir ao Brasil, o que é muito bom para o futuro dos dois, porque a vida no Egito não está fácil. Muita gente sem emprego, tudo aqui está muito caro... E o que a gente ganha?
A gente não exige joias, carro, apartamento, nada disso, e a maioria das mulheres aqui só casa se o futuro marido der isso tudo.
Vocês pensam que essa historia de DOTE é mentira?
Não! É verdade! E é exatamente por isso que tem muito egípcio solteiro, porque eles não tem condições de dar o dote que as mulheres exigem...

Enfim... estou desanimada e apreensiva em relação a historia do exercito e não sei o que fazer da minha vida, e quando olho para o lado e vejo ele conversando com os amigos na internet ou vendo vídeos no youtube penso: “acho que estou me preocupando demais porque ele nem está pensando nisso”.

Vamos esperar essa resposta e vamos ver o que faço da minha vida. Só espero que Deus me dê o melhor caminho.

Beijos, Mary

HABIBI NO EGITO (grupo reservado para meninas no FACEBOOK)
http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/

Página para vc curtir e receber novidades:
http://www.facebook.com/HabibiNoEgito1