sábado, 31 de agosto de 2013

Difereças culturais BRASIL e EGITO


Olá meninas!Tudo bem?
Primeiramente quero agradecer o carinho de todos no ultimo post e dizer que estamos divulgando nossa empresa e precisamos da ajuda de vocês.
Estamos aqui em Cabo Frio procurando emprego..
Estamos procurando até em Búzios, mas não temos condição de nos mudar para São Paulo, afinal temos uma bebe de 4 meses e não temos casa em SP, somente aqui em Cabo Frio.. E não dá para arriscar indo para São Paulo sem nada certo. Certo?
Bem... Hoje postei no grupo lá no Facebook pedindo para vocês me ajudarem a encontrar um assunto legal e a: Ana Fonseca (LINDA QUE EU AMO) postou:
“Oi bom dia! Acho que saindo do Egito prao Brasil como esta sendo essa troca de experiências”
Mas vocês não vão acreditar em certas coisas que aconteceram comigo lá no Egito...
Fui cedendo e aprendendo me vestir com o tempo.
Mas................... quando decidimos vir para o Brasil disse q ele que NÃO USARIA HIJAB e me vestiria mais “””””normal”””” porque iríamos morar em uma cidade pequena e se eu usasse roupas muito diferentes NUNCA arrumaria emprego... Ele aceitou eu usar calça jeans (assim como no Egito... (Mas sempre usando uma blusa mais comprida ou um vestido por cima).. Não precisava usar as blusas de manga que usava por baixo da roupa lá, mas também não poderia usar roupas de alcinha, decote ou vestido sem calça por baixo.  Estou tentado fazer Le aceitar que eu use vestido com calça leggin porque calça jeans com vestido aqui no Brasil não dá NE? Hahahhaa
2- Senti algo diferente também no dia que fui conhecer a família.. A ESPOSA CONHECENDO A FAMILIA... Eles foram me receber na entrada Ra rua deles, as mulheres da família fazendo aquele barulinho com a boca “lelelelelehhhhheeehhhh” e eu tremendo igual vara verde!
Eu achei engraçado, me senti na novela o clone! Eu saindo do TOCTOC (carrinho) e a rua inteira me recebendo e me olhando...
Mas................... quando decidimos vir para o Brasil disse q ele que NÃO USARIA HIJAB e me vestiria mais “””””normal”””” porque iríamos morar em uma cidade pequena e se eu usasse roupas muito diferentes NUNCA arrumaria emprego... Ele aceitou eu usar calça jeans (assim como no Egito... (Mas sempre usando uma blusa mais comprida ou um vestido por cima).. Não precisava usar as blusas de manga que usava por baixo da roupa lá, mas também não poderia usar roupas de alcinha, decote ou vestido sem calça por baixo.  Estou tentado fazer Le aceitar que eu use vestido com calça leggin porque calça jeans com vestido aqui no Brasil não dá NE? Hahahhaa
2- Senti algo diferente também no dia que fui conhecer a família.. A ESPOSA CONHECENDO A FAMILIA... Eles foram me receber na entrada Ra rua deles, as mulheres da família fazendo aquele barulinho com a boca “lelelelelehhhhheeehhhh” e eu tremendo igual vara verde!
Eu achei engraçado, me senti na novela o clone! Eu saindo do TOCTOC (carrinho) e a rua inteira me recebendo e me olhando...
Alem disso.. assim que cheguei sentei no chão da sala com as mulheres e ficamos sozinhas... e Mohamed fi para uma OUTRA SALA ficar com os amigos..
Detalhe: Essa sala era separada e o povo que estava lá (os homens não me viam).
Só os irmãos dele vieram me ver e deram tchau com a mão e disseram “Salam”.. eu eu já tava querendo beijar o povo! Ahahhaa  DETALHE: Quando vim embora para o BRASIL BEIJEI TODOSSSS hahahahahha
Mohamed me explicou que eu não poderia beija-los, somente o PAI dele e o irmão mais novo de 12 anos... Mas os outros não... Na verdade eu só posso beijar homens que não podem casar comigo... Se meu amrido morrer posso casar com os irmãos.. Deu para entender?  Risos...
Voltando ao assunto anterior.. Achei estranho as mulheres em um local e os homens do outro.. para mim era tão normal todo mundo junto! Hahaha
Depois disso o melhor amigo dele sempre ia na nossa casa.. E eu SEMPRE ficava trancada dentro do quarto... se saísse para cozinhar, tinha que colocar abaya e hijab e não podia ficar na sala conversando.  Mas nas ultimas duas vezes acabou que eu fiquei na sala um pouco e conversamos (já que esse amigo também namora uma brasileira) heheeheh
Quando viemos para o Brasil ele logo conheceu a minha madrinha e a minha tia e as duas ficaram apaixonadas por ele.. Abraçam, beijam... são muito carinhosas e ele já está acostumando com esse carinho.. hahahaha
Lá na vila dele todo mundo come no chão.. a família toda se reúne no chão e como todo mundo junto! Não é cada um em um prato e todo mundo na mesma travessa.. (inclusive o arroz é compartilhado.. Eles usam colher para comer e nunca faca e garfo. Mas não é todo mundo no Egito que faz isso.. depende de onde mora.. Eles moram em área RURAL.
4-  Outra coisa é o MACHISMO! Eu confesso que até agora não entendi!
Lá no Egito sempre íamos ao mercado juntos e ele NUNCA deixava eu carregar nada... Ele carregava tudo sozinho.. Mas com o tempo eu fui pegando as coisas leves e ele me olhava como se isso fosse a coisa mais linda do mundo.. Tipo.. isso é coisa de homem (trabalho pesado), mas é lindo porque você está ajudando! Hahahhaa
Mas ele NUNCA me pede (até hoje) e ajudo porque quero.
Quando estou cansada e não fiz algo ele reclama e diz que é minha obrigação.
Mas quando fiquei grávida NUNCA varri a casa, ele fazia tudo desde quando descobri que estava grávida até um mês depois que a Jasmin nasceu. Mas depois que ela nasceu para ele me ajudar eu preciso pedir e ele reclama.. As vezes lava a louça, tira o lixo e até troca a fralda dela de xixi, mas de coco NUNCA! Hahahahha
5- Em relação a orçamento familiar.. ele quer trabalhar e quer que eu fique em casa cuidando dos nosso filhos (ele quer mais 3), mas Le viu que não é tão fácil conseguir emprego no Brasil, principalmente sem falar português então ele disse que se eu encontrar emprego posso ir e ele vai fazer o “meu trabalho de casa” hahahaha Achei fofo, porque ele vai passar por cima do machismo dele! Hhahaha
6- Na educação ele disse que a Jasmin tem que respeitar nós dois, mas eu e ela temos que respeitar ele. (ele falou isso em um tom de... “EU MANDO EM VOCES” ai eu ri na cara dele e disse brincando  “vai pastar!” (Quebro ele assim...rs)
Demorei muito tempo para encontrar alguém que sonhasse o mesmo que eu, agora acho que encontrei e não vou deixar ele sair da minha vida.
Mas.. preciso dizer a vocês que não é fácil se habituar  a morar no Egito...
Para mim é muito mais fácil estar no Brasil e ir moldando ele aos poucos SEM MUDA-LO, afinal se eu quisesse um brasileiro casava com um.
Morar lá foi muito diferente, as vezes ruim, as vezes bom, mas aprendi muito, principalmente a dar valor as coisas. Agradeço a Allah a oportunidade de conhecer aquele país lindo que você respira história por todos os lados e peço que  ele olhe pelo Egito e faça o país voltar a ser um lugar calmo e feliz porque quem está lá precisa de esperança.
=)HABIBI NO EGITO (grupo reservado para meninas no FACEBOOK)
http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/
 
Página para vc curtir e receber novidades:
http://www.facebook.com/HabibiNoEgito1
=)HABIBI NO EGITO (grupo reservado para meninas no FACEBOOK)
http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/
 
Página para vc curtir e receber novidades:
http://www.facebook.com/HabibiNoEgito1

E a Monica Oliveira disse:
“Acho que a questão das diferenças culturais NA VIDA CONJUGAL. Por exemplo a definição de papeis nas atividades domesticas, educação, orçamento familiar (MUITO IMPORTANTE), influência religiosa na vida sexual, ETC”
Bem.. vamos lá!
Tomo mundo sabe que os homens de cultura árabe são MUITO MACHISTAS. Ne?
1-      Eu não podia sair de casa com a roupa que queria.. Sempre ele via um defeito, uma transparência, uma alça do sutiã marcando a roupa ou coisas assim... Por ele eu usava abaya (vestido longo comprido de manga comprida) o dia todo! Mas eu não gostava e só usava quando ia para a vila da família dele porque lá o povo só usa abaya.. Até mesmo dentro de casa. As vezes eu escolhia uma roupa boa para ir ao shopping ou passear no centro do Cairo, mas ele sempre via um defeito e na porta de casa resolvia mudar uma coisinha aqui ou ali.. Na segunda semana que estava lá tivemos uma briga feia.. Até arrumei as minhas coisas para voltar ao Brasil.. Mas depois ficou tudo bem e eu fui entendendo que se eu não mudasse minha maneira de vestir iria ser MAL VISTA!

veja algumas fotos de como me vestia la...






Olha a foto de quando cheguei....
Eu estava MUITO FELIZ! Mas era tudo MUITO NOVO!

Veja algumas fotos desse dia..





3-      Algo diferente para mim foi COMERNO CHAO!
Aqui no Brasil nunca comemos no chão e ele já acostumou e come de garfo e faca.  rs











Uma coisa legal que ele me ensinou é como demonstrar que a comida esta gostosa... PORQUE ELE NUNCA DIZ! Eu pergunto e ele diz que está porque foi feita com amor, mas eu posso passar 10 minutos ou 3 horas na cozinha que dá no mesmo.. Por isso não tenho me emprenhado muito para fazer grandes receitas... As vezes pego coisas na internet mas não me anima! Hahahhaa

Voce encaixa a faca nas entradinhas do garfo de acordo com o que voce achou da comida e apoia no prato... assim a pessoa que fez vai saber o que voce achou da comida sem voce dizer nada! =)



Para certas coisas ele é muito machista, para outras é super tranquilo!


     Mais uma coisa diferente é.. Serviço de casa é SEU TRABALHO! É isso que ouço dele!


   7-  Na nossa relação sexual não tem nenhuma influência religiosa, as únicas coisas que são proibidas no Islam é sexo anal e com mais de 2 pessoas... EU NÃO QUERO NENHUM DOS DOIS MESMO! Hahahhaa
9- Mas existe influência religiosa na nossa vida familiar.. Ele é o primeiro homem que conheço que tem REALMENTE princípios familiares e religiosos e eu confio muito nele. Ele é um pai MARAVILHOSO e um OTIMO MARIDO! Nós brigamos toda semana  ahhahahah Mas é normal.. são brigas pequenas, quase sempre relacionadas a roupa e porque eu dou uns ataques de extresse... Afinal cuidar da casa do marido e da filha não é fácil.. principalmente com pouco dinheiro.. Mas esas brigas são normais em qualquer relacionamento.
Bem... só lembrei disso tudo por enquanto... Se lembrar mais escrevo depois.


Obrigada pelo carinho de todas vocês.
Beijos, Mary





QUERIA PEDIR PARA AS MENINAS QUE TEM BLOG PARA ME AJUDAR A DIVULGAR ISSO AKI COLOCANDO LA NA PAGINA PRINCIPAL DO BLOG DE VOCÊS (IGUAL ESTÁ NO MEU, ALI NO CANTO >>>> ) OBRIGADA PELA AJUDA!!!  (PODE COLOCAR ESSA INFORMAÇÃO: SITES A PARTIR DE 300 REAIS!

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Adaptação do habibi no Brasil



Olá habibasss! Estou esperando o comentário de vocês aqui no blog heim... Porque senão eu desanimo de escrever.

Muitas meninas me perguntam como está a adaptação do meu marido no Brasil.. e eu digo de todo coração que está sendo mais fácil do que eu esperava.
Meu marido vem de uma Vila chamada EL SAFA na cidade de Zagazig, Egito, onde as mulheres ficam dentro de casa (quase não saem) e os maridos trabalham nas lavouras ou viajam para outras cidades para trabalhar e sustentar a casa... Resultado: a maioria tem mais de um filho, as mulheres só tem a companhia dos filhos e das outras mulheres da família.
Pensei que toda essa vida tornaria a dificuldade a adaptação no Brasil pior, mas graças a Deus ele trabalhou MUITOS ANOS em hotéis em HURGADA, no Egito e lá a vida é bem diferente. Hotéis de 5 estrelas, com luxo e uma vida bem diferente a dele fez com que ele aprendesse a se comportar em uma mesa, falar educadamente e até fez com que ele não tivesse aquele sotaque árabe quando fala Inglês. Por isso ele é o único árabe que eu entendo o que fala... Até porque meu inglês não é muito bom.

Enfim.. Esses anos em Hurgada, amadureceram ele e prepararam ele para viver em um país como o Brasil... Nós estamos morando em uma cidade chamada Cabo Frio, no estado do Rio de Janeiro, e ele está se adaptando bem..

Ele acha “ridículo” (palavras dele) as pessoas andando pelo meu condomínio ou pelas ruas da praia de  biquine ou sunga.. Ele diz que não tem necessidade, mas entende que aqui é assim.
Ele chegou em Março deste ano, como eu estava grávida quase não saímos muito,  mas conhecemos cidades como: Macaé (onde é a PF), Arraial do Cabo, Buzios e fomos a praia, restaurantes e supermercados aqui de Cabo Frio..
A minha filha fez 4 meses e está muito novinha para ele conhecer REALAMENTE Cabo Frio e para irmos ao Rio de Janeiro para ele conseguir ir na  Mesquita, porque aqui nas cidades próximas não tem mesquita.
Aliás... Não tem mesquita, não tem carne halal  e o único restaurante árabe que tinha fechou depois que fomos UMA VEZ, mas ele disse que não vou nada árabe.. hahahhaa

Para ele está sendo difícil estar longe da família, não ter mesquita e não ter carne halal, mas ele disse que o mais importante é estar comigo e ele tem certeza que Allah vai perdoa-lo por não estar seguindo algumas coisas..

Como vocês sabem eu me converti ao Islam, SOU MUÇULMANA, mas vejo as coisas de uma forma bem diferente e acho que sou mais religiosa no meu coração do que nos meu atos (posso estar errada mas estou fazendo meu melhor).
Como moramos e uma cidade pequena não uso o hijab, mas procuro vestir roupas mais cobertas (em geral calça jeans e camiseta ou camisa de botão). Não uso blusa de manga comprida no calor, uso tipo camiseta, sabe? Se você me ver na rua não vai achar nada diferente que o normal.

Meu marido e eu concordamos que usarei o véu quando for a países árabes e quando for a mesquita no Rio de Janeiro, mas aqui não usarei.
Não usarei por 2 motivos: 1- Não estou preparada para quando alguém me perguntar sobre o Islam. 2- Se eu usar o véu com certeza será mais difícil as pessoas me darem emprego, o que tornará nossa vida mais difícil.

Voltando a adaptação dele...
Ele não gosta muito da comida Brasileira (diz que é sem tempero, sem sal..) e obviamente diz que a comida do Egito é melhor. E NÃO CONORDO! Não tem nada melhor que um arroz, feijão e churrasco.. ahhahaa..
De qualquer forma.. ele come porque precisa viver e porque eu faço com amor. Mas ele RARAMENTE diz que está bom.

Ele ainda não aprendeu português, fala muito pouco e em casa falamos mais inglês.. eu até tento falar português com ele, mas acabo me enrolando.. Mas quando falo coma Jasmin falo em português e isso já ajudou ele há fazer algumas frases.. A que ele mais fala é: “Ela fez coco” “Mamãe to com fome”. Hahahaha

Trabalho ele ainda não encontrou e isso é o que mais deixa ele triste... Por não falar português está dificil encontrar emprego... Pensamos em hoteis, mas acredite: Nem em hotel as pessoas falam inglês...hahaha Então estamos procurando em Búzios que  é uma cidade perto que tem visita de muito turistas estrangeiros.. Mas... se ele não conseguir ele disse que vai ficar em casa, cuidar da Jasmin e a gente se divide para cuidar da casa...
Eu to rezando para que ele consiga algo, afinal sei que ele não vai se sentir bem sendo a “dona de casa”...

Abrimos uma empresa chamada ARTEBOOK.. Ele e eu sabemos fazer site, divulgação, folder e cartão de visita.. e eu com já trabalhei como assessora de imprensa sei divulgar legal.. então estamos trabalhando juntos.. Ainda não está dando muito dinheiro, mas está caminhando.. E a gente está muito feliz.

Mas ele quer sustentar a casa, quer trabalhar fora.. Ele diz que será até bom para sentir saudade um do outro. E ele tem razão.
Aconteceram coisas que eu nunca imaginei aqui...
Ele foi para praia e tirou a camisa cheio de vergonha.. na verdade eu que tive que tirar, como se ele fosse uma criança.

Ele sentou em um Quiosque aqui perto de casa e minha tia bebeu cerveja sentada ao nosso lado. Achei que ele fazer cara feia, mas não fez não.. Depois conversei com ele sobre isso e ele me disse que não importa o que os outros fazem o importante é ele, Jasmin e eu. Mas disse que na nossa casa não entra álcool.
Outra coisa legal foi ele falando com a TV.. “NESTE SABADO” hahahah quase  toda semana ele fala isso... Fica imitando o locutor da Tv Globo... hahaha
 (Se eu lembrar mais coisa depois conto! Hahaha)

 Ah!!!!!!! Teve uma coisa que aconteceu que vocês vão rir muito!
No dia que ele chegou no Brasil ele fez conexão em São Paulo e depois veio para o Rio de Janeiro.
Busquei ele no aeroporto Santos Dumont e fomos para um hotel na Glória.. (para quem não é do Rio.. é um bairro perto do centro que tem algumas ruas com hotéis e  motéis, e.. tem alguns Travestis).. ahhaaa
Mas o hotel que eu reservei era direitinho. (Até porque eu estava grávida e não iria entrar em um muquifo) ahhahaha
Enfim.. Eu estava com a minha mdrinha de quase 70 anos quando fui busca-lo no aeroporto... pegamos um taxi e ela foi com a gente até a porta do hotel... Quando o taxi estava entrando em uma determinada rua do Bairro, o Mohamed olha para umas “mulheres” que estava, e saia bem curta e top e faz aquela cara de “não acredito que elas andam peladas na rua essa hora da noite!!” (quase 23 horas).. Ai ele ficou olhando com cara de bobo. E eu disse: “You like?” e ele disse.. “Essas mulheres não sentem frio? Elas estão peladas” Ai eu traduzi para o motorista do taxi e para minha madrinha e caímos na risada.. Ai  disse para ele: “Isso não é mulher Mohamed, é HOMEM!” MENINAS!!!!!!!!!! Precisava ver a cara dele! HAHAHHAHAHAHHA Eu ri muito!! E ele disse: “Eu não acredito!!!” hahahahhaa

Em menos de uma hora de Brasil ele já viu algo para querer entrar no avião e voltar para o Egito.. hahahahaha
Tadinho do meu habibi! Sou má! Hahahahhaha

Resumindo meninas:
Eu precisei ter MUITA força para me adaptar no Egito e sinceramente acho que foi mais difícil para mim do que para ele se adaptar no Brasil.. Mas..
tem que ter muita paciência, sempre estar disposta a deixa-lo confortável e feliz e entender que é uma mudança muito grande e muito complicada. Principalmente quando eles são muçulmanos. E... se o seu habibi é muito radical será mais difícil. A minha sorte é que Mohamed não é radical e que ele esta se esforçando para viver aqui.






Obrigada pelo carinho de todas vocês.
Beijos, Mary

=)HABIBI NO EGITO (grupo reservado para meninas no FACEBOOK)
http://www.facebook.com/groups/habibinoegito/

 
Página para vc curtir e receber novidades:
http://www.facebook.com/HabibiNoEgito1